5 sinais de má liderança na igreja a serem observados

Como membros da igreja, somos responsáveis por reconhecer sinais de má liderança na igreja e corrigi-los imediatamente para promover um ambiente saudável, seguro e amigável na igreja.

A igreja é um lugar onde você vai para se conectar com Deus, espalhar positividade e dar e receber amor. Porém, o poder e o controle muitas vezes desviam os líderes da igreja e do ministério do caminho correto e os levam ao narcisismo e ao abuso. Isso tem efeitos duradouros sobre as pessoas, o que faz com que elas abandonem a igreja por temporadas ou mudem completamente de igreja.

Uma liderança ruim na igreja acabará levando a uma igreja moribunda. Se sua igreja não é mais seu espaço seguro, talvez seja hora de agir. Hoje, o ChMeetings discutirá os cinco maiores sinais de má liderança na igreja a serem observados e como seu ministério pode trabalhar em conjunto para resolver esses problemas.

5 sinais de uma igreja ruim – Como reconhecer um pastor ruim

1- Reina a política suja

A política não tem papel na igreja. Portanto, se você se sentir como um gerente de campanha presidencial tentando ganhar favores para conseguir alguma coisa, isso é um sinal de cultura tóxica da igreja.

As decisões tomadas dentro da igreja devem beneficiar toda a comunidade, não apenas alguns poucos selecionados. Infelizmente, se você notou as seguintes coisas acontecendo, é porque as coisas se tornaram políticas na comunidade de sua igreja:

  • A maioria das decisões é tomada fora das reuniões, sem levar em conta as opiniões dos outros.
  • Não é possível obter nada sem ter de oferecer algo em troca.
  • Os congregantes estão formando alianças e há uma hostilidade geral contra os outros.

Se você tiver que pedir favores, fazer lobby ou persuadir as pessoas para tomar uma decisão, isso é um sinal de membros tóxicos da igreja e de um ambiente insalubre.

Como corrigir isso

Mudar a forma como a tomada de decisões ocorre não é uma tarefa fácil e não pode ser feita da noite para o dia. No entanto, você pode optar por discutir com os membros da comunidade como resolver isso e chegar a uma decisão com a qual todos concordem.

Outra maneira é entrar em contato com o seu distrito e verificar se há programas de liderança da igreja ou recursos de orientação disponíveis para resolver esse problema.

2- O pastor toma todas as decisões

Um líder deve liderar, não ditar ou tomar todas as decisões sozinho. Isso geralmente é feito de forma inconsciente; o pastor não percebe que está fazendo todo o trabalho pesado. Quando a diretoria confia inteiramente no pastor e se comporta como ovelha, você sabe que há um problema.

Alguns sinais disso são: a equipe de liderança garantindo que as coisas sejam feitas apenas da maneira que eles gostam, a diretoria nunca discordando do pastor e o pastor se recusando a admitir seus erros ou a aceitar críticas construtivas.

Como corrigir isso

Enquanto as coisas estiverem sendo feitas, se a congregação depender de uma pessoa para todas as suas decisões, acabarão se formando rachaduras. Isso cria um ambiente tóxico em que todos os outros se sentem sem importância e suas opiniões são inválidas.

A maneira perfeita de corrigir isso é delegar trabalho e envolver os membros da igreja na tomada de decisões. Se você é pastor, ficará surpreso ao ver como sua vida profissional melhora por causa disso e como a congregação se tornará ativa e alegre.

Lembre-se: “O tolo não se deleita com o entendimento, mas só quer exibir suas opiniões”. – (Provérbios 18:2).

3- Não há amor entre os membros da Igreja

Quando o culto termina em sua igreja, o que os membros fazem? Eles se dispersam imediatamente ou a maioria fica e conversa? Se for o primeiro caso, então os membros não sentem uma conexão uns com os outros, o que é responsabilidade da igreja construir.

Você consegue imaginar uma sala de aula em que nenhum dos alunos tem amigos ou uma reunião de família em que ninguém gosta de ninguém? Isso certamente parece miserável. Esse é o estado de sua igreja. Um pastor deve garantir que os membros tenham a chance de desenvolver um vínculo ou, pelo menos, sentir que fazem parte de uma comunidade solidária.

“Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos”, disse nosso Senhor, “que vos amais uns aos outros” – (João 13:34-35).

4- Os líderes não entendem as Escrituras

Um sinal definitivo de má liderança na igreja é o fato de os líderes enfiarem os ensinamentos da Bíblia na cabeça dos membros em vez de se concentrarem no que as escrituras realmente significam. A falta de conhecimento prático da Bíblia é como trabalhar no piloto automático – você sabe o que está fazendo, mas não sabe por quê.

Não é comum abrirmos um livro da Bíblia e lermos sem realmente entender? A responsabilidade do pastor é se concentrar inteiramente em um livro de cada vez, ensinar os significados por trás das palavras de Deus e como elas devem ser assimiladas na vida antes de passar para outro livro.

Seu pastor lhe ensinou a diferença entre o Novo e o Velho Testamento? Ou a diferença entre as epístolas e os evangelhos? Se não, então é hora de fazer algumas mudanças.

Como corrigir isso

Se você é o pastor de sua igreja, talvez seja hora de adotar uma abordagem nova e mais completa para ensinar aos membros de sua igreja não apenas o que Deus disse, mas também o que Ele quis dizer com isso, e como eles podem aplicar esses ensinamentos em sua vida cotidiana.

5- Ninguém quer se esforçar para melhorar sua igreja

Para dar vida a uma igreja que está morrendo, é preciso dedicação, trabalho árduo, tempo e, muitas vezes, dor. Se você percebeu que engordou muito ou adquiriu um mau hábito, não pode corrigi-lo em um dia; é um processo gradual.

Se sua igreja prefere morrer a trabalhar para abandonar seus hábitos autodestrutivos, então há pouca esperança de que ela volte a ser saudável. Uma igreja que percebe que precisa fazer mudanças, mesmo em seu leito de morte, tem uma chance de se tornar melhor novamente.

Como corrigir isso

Se os problemas não tiverem mais conserto, talvez seja hora de buscar ajuda externa. Ao acolher a liderança externa e aprender com sua orientação, uma igreja que está morrendo pode ter uma segunda chance na vida. O processo não será indolor, mas valerá a pena.

Não culpe o pastor, os diáconos ou o ambiente da igreja. A mudança começa com você mesmo. Quando você estiver disposto a assumir a responsabilidade por sua igreja, verá um resultado positivo. Talvez você não seja responsável por tudo, mas pode fazer a sua parte naquilo que é de sua responsabilidade.

Mesmo que ninguém mais esteja disposto a assumir a responsabilidade, incite a mudança. Faça a sua parte. Mesmo que a igreja não fique mais saudável, você ficará. Se isso se tornar demais para você, você pode se unir ou começar uma igreja com uma cultura saudável.

A má administração leva à má liderança da igreja

Na maioria dos casos, não é o pastor, os membros da diretoria ou mesmo a culpa individual que resulta em um ambiente tóxico na igreja. Geralmente, o ambiente é o resultado de um sistema de gerenciamento desatualizado. Isso causa má comunicação entre os membros, falta de conhecimento sobre os eventos da igreja e atrito entre os diáconos.

Com um software profissional de gerenciamento de igrejas, a delegação de tarefas se tornará fácil, as doações serão organizadas e os membros de sua igreja permanecerão engajados, pois estarão cientes de todos os eventos, competições e informações da igreja.

Isso resultará em um ambiente próspero na igreja, onde todos estão fazendo a sua parte e contribuindo para a igreja.

Share this post